[vc_row][vc_column width=”1/3″][/vc_column][vc_column width=”2/3″][vcex_navbar menu=”6″ font_weight=””][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vc_column_text]Ele é um menino. Uma quase criança, ou um quase adulto. Mas se fez de bandido: com uma faca, matou o médico Jaime Gold. Jaime morreu: teve um fim brutal e imerecido. Sofremos pela vítima, e precisamos nos perguntar — por que isso acontece? A tragédia na Lagoa Rodrigo de Freitas, no Rio de Janeiro, conta uma história: a de um matador jovem com crimes terríveis. Mas outras tragédias também gritam: o menino criança não esteve na escola, a mãe perdeu-se em trabalhos miseráveis, a casa esconde-se em uma periferia pobre.

[/vc_column_text][/vc_column][/vc_row][vc_row][vc_column][vcex_social_links social_links=”%5B%7B%22site%22%3A%22youtube%22%2C%22link%22%3A%22https%3A%2F%2Fwww.youtube.com%2Fchannel%2FUCLEnSx2zVwo3KPpCU5h64_w%22%7D%2C%7B%22site%22%3A%22facebook%22%2C%22link%22%3A%22https%3A%2F%2Fpt-br.facebook.com%2FAnisBioetica%22%7D%2C%7B%22site%22%3A%22twitter%22%2C%22link%22%3A%22https%3A%2F%2Ftwitter.com%2Fanis_bioetica%3Flang%3Dpt%22%7D%5D” style=”minimal-rounded” align=”right” size=”20″ width=”30″ height=”30″][/vc_column][/vc_row]