Estupro coletivo compartilhado: a união do machismo com a busca por likes

jan 14, 2017 @ 11:31|artigo, imprensa, notícia|

Para especialistas, estupros coletivos seguidos da divulgação da cena, como o que vitimou menina de 11 anos em Recanto das Emas, é resultado da combinação de uma cultura machista com o desejo de ser popular na internet por Rebeca Oliveira Publicado originalmente no Correio Braziliense O estupro coletivo de uma menina de 11 anos por um [...]

Ódio nas redes sociais

nov 17, 2015 @ 17:18|Vozes|

A página “Orgulho de ser Hétero” foi desativada do Facebook depois de denúncias por conteúdo ofensivo. Páginas feministas caíram em seguida, diz-se até que em retaliação. A atriz Taís Araújo sofreu ataques racistas na mesma rede social e acionou a polícia. A blogueira feminista Lola Aronovich foi alvo de uma grosseira campanha de difamação liderada por quem tem tempo de sobra e argumentos de menos para debater com ela.

Tragédias nas mídias sociais

nov 4, 2015 @ 17:24|Vozes|

Um rompimento de barragem que fez uma vila inteira desaparecer sob lama. Um atentado terrorista cometido em vários locais de uma grande cidade. As notícias de Bento Rodrigues e de Paris – que poderiam ser ainda de Beirute ou de Mali – são de tragédias, e encheram redes sociais de mensagens de tristeza e espanto, hashtags de solidariedade e também comparações – por qual tragédia se chorou mais? Luto não se hierarquiza, mas não é esse o ponto da questão.

Adesivo odioso

jul 19, 2015 @ 16:15|Vozes|

O que você exibe nos adesivos do seu carro? Talvez o tamanho da sua família, seu time do coração, uma referência religiosa ou uma preferência política. Para falar de política nos adesivos, há formatos consagrados: o número do seu candidato, “Fora Fulana”, “A culpa não é minha, eu votei em Sicrano”, um símbolo de partido. Críticos da presidenta Dilma perderam o senso do razoável: querem protestar contra o aumento da gasolina com uma imagem de estupro.

Racismo

maio 11, 2015 @ 20:39|Vozes|

Ela trocou a foto do Facebook — escolheu uma em que estava sorridente. “Macaca” e “escrava” foram alguns dos comentários sobre a imagem. Os xingamentos foram de pessoas desconhecidas, bastava a imagem de uma mulher negra feliz.

Pornografia de vingança

maio 7, 2015 @ 20:30|Vozes|

Ela decidiu se filmar e fotografar para o namorado — uma brincadeira erótica que poderia ficar entre os dois se transformou em um pesadelo. São tantas as mulheres vítimas da chamada pornografia de vingança que não temos nomes para todas. Um pacto de confiança em uma relação íntima é quebrado e se traduz em mais uma forma de violência contra a mulher.