Por meio da literatura e da escrita, Letras e Traços da Cadeia de Papel busca dar voz a meninas da Unidade Socioeducativa de Santa Maria, no Distrito Federal

 

por Pedro Paulo Ramos – Da Secretaria de Comunicação da UnB

 

Um projeto desenvolvido pela professora da Faculdade de Direito (FD) Debora Diniz e por estudantes de pós-graduação e graduação da Universidade de Brasília tem ajudado a transformar o cotidiano de jovens em conflito com a lei da Unidade Socioeducativa de Internação de Santa Maria.

O Letras e Traços da Cadeia de Papel busca, por meio da literatura e da escrita, dar voz a meninas alocadas na unidade, a única que atende o gênero no Distrito Federal.

A iniciativa é parte de pesquisa realizada pela professora para entender a realidade das jovens sentenciadas a medidas socioeducativas. Além dela, atuam também na unidade de internação a mestranda em Direito Sinara Gumieri; a doutoranda em Política Social Natália Pereira e a graduanda em Direito Maria Cristine Lindoso.

Realizado por meio de convênio firmado com a Secretaria da Criança do DF, o Letras e Traços da Cadeia de Papel também possui parceria da Anis – Instituto de Bioética.

 

A matéria completa pode ser acessada no site da UnB, aqui.