Feminicídio

mar 27, 2015 @ 19:54|Vozes|

Feminicídio é uma nova lei que dá nome e castigo à matança de mulheres pelo gênero. O nome muda para tentar alterar formas de silêncio e esconderijo. Uma mulher morta pelo marido ou namorado é uma história de horror — provoca-nos luto e raiva. Só temos dúvidas se o melhor caminho para proteger as mulheres da matança é mesmo um novo tipo penal. Confira o falatório da semana.

Qual é o problema?

mar 25, 2015 @ 16:59|arquivo, notícia|

Texto publicado no jornal Correio Braziliense, página 11   Sem nome e algemada, ela foi a primeira adolescente que conheci no sistema socioeducativo. Desceu do camburão da polícia acompanhada de outros meninos. Quase todos estavam ali por desordens semelhantes: droga com furto, droga com roubo, droga com venda de droga. Alguns meninos passam horas na [...]

Mulheres presas

mar 20, 2015 @ 20:03|Vozes|

Já somos o quarto país do mundo em população carcerária. Nesse universo, as mulheres crescem, mas são esquecidas. No presídio da capital, elas mostraram quem são — pobres, negras, pouco escolarizadas, com trabalhos periféricos. Entram nos presídios por infração à Lei Antidrogas, ou por "maconha com pamonha", contou-nos uma delas. Mas há outra surpresa: uma em cada quatro das mulheres sentenciadas em regime fechado passou por medidas socioeducativas de internação na adolescência.

Aborto, mulheres e vacas

mar 15, 2015 @ 20:06|Vozes|

Vacas podem ou não tossir, bois podem ou não espirrar e mulheres não podem abortar, mas abortam.

Redução da maioridade penal

mar 7, 2015 @ 20:10|Vozes|

Bandido bom é bandido morto. Se for criança ou adolescente, melhor ainda, sugere a bancada da bala no Congresso Nacional. Com o debate sobre a redução da maioridade penal, os ânimos inflaram e adolescentes estão na mira de um destino mais trágico do que suas próprias vidas marcadas pela desigualdade: em vez de direitos, conhecerão o presídio como punição. Sem proteção e sem políticas sociais que os assistam, crianças e adolescentes infratores poderão terminar suas vidas muito antes de começar.